dicas da Linda

O bouquet da noiva

Publicado em 23/09/2016 às 12h59

 Oficina de Costura Leopoldina homenageia as noivas do mês de maio e de todos os meses, neste post vamos falar sobre o significado do bouquet de flores no casamento. Nós e nossas costureiras ficamos muito felizes de poder ajuda-la neste momento tão especial.

Flores sempre tiveram um simbolismo especial; no buquê da noiva se traduz como a carta a si mesma ; representa os sonhos de um belo futuro , e muitas surpresas.

costura vila leopoldina

Nos tempos antigos, as flores tinham um determinado significado , que foi esquecido pelo tempo, o de levar mensagens secretas entre o casal ; embora hoje essa tradição foi esquecida

Com o tempo, as noivas usavam certas ervas , como tomilho e alho para afastar os maus espíritos que possam interferir com a felicidade dos cônjuges. Também foram criados buquets com certas ervas e flores para ser comido pelos noivos  alguns historiadores supõem que ele era a fim de obter certo poder afrodisíaco  tais como a utilização de água de rosas .

De buquets enormes na idade média, amarrados com flores até os de art decô e os simples e cheios de estilo de hoje. ... na Idade Média, a maioria dos casamentos são realizados no mês de junho , início do verão.

A razão era simples : o primeiro banho do ano era tomado em maio e em junho , o cheiro das pessoas ainda era tolerável .

Além disso, como alguns odores já começavam a ser irritantes, noivas andavam com buquês ao lado de seu corpo em carruagens para disfarçar o odor.

Então Maio nasceu como mês das noivas e a tradição do buquê de noiva ...  Em diferentes culturas e civilizações ao longo da história , o uso do buquê de noiva foi desenhado para fins religiosos, quando a noiva, para encerrar a cerimônia religiosa ofencía seu bouquet aos deuses , a fim de ser protegido durante o casamento e ter uma prole saudável e abundante. Atualmente, o buquê marca tradição comprar é responsabilidade do padrinho do noivo e ele é responsável por entregá-lo a noiva em sua casa pouco antes da cerimônia.

O corte da liga

costura vila leopoldina

Essa prática quase perdido, tem suas origens na França , no século XIV , derivadas de uma outra tradição e hoje também dada em casamentos. Referimo-nos a cortar a liga. A história data que em 1300 a França se tornou moda , correr atrás da noiva, para cortar a liga, porque era considerada boa sorte. Para evitar isso, a noiva acabou jogando voluntariamente a sua liga. E o ato de lançamento , se transformou no lance do buquet. E a superstição diz que quem pega o buquet da noiva será a próxima sortuda a se casar.

E por aqui ficamos nós da Oficina de Costura Leopoldina e nossas costureiras desejando as solteiras "sorte no amor, nenhuma esperança perdida e para as casadas nenhuma briga, paz e sossego na vida".

Comentários (0)

Vestidos curtos para festas

Publicado em 23/09/2016 às 12h16

Nós da Oficina de Costura Leopoldina, vamos dar algumas dicas sobre vestidos de festa curto. Lembramos que nossas costureiras são especilalizadas em ajustes neste tipo de vestido, incluisive com barra feita a mão e com linha invisível.

 

Casamento a vista? Os vestidos curtos são perfeitos para uma cerimônia durante o dia, mas também tem um lugar no casamento mais tarde.costureiras leopoldina

O nude e preto são as cores predominantes e lantejoulas, strass e lantejoulas são mostrados em muitos dos modelos, apesar de alguns designers não recomendá-los para o dia. Para o designer Isabel Zapardiez para um dia do casamento, os tons essenciais devem estar em harmonia com a localização e época do ano, assim como vestidos curtos ou pantalonas. Como complementos, chapéus, bolsas e sapatos com personalidade que arrematem a aparência final.costureira leopoldina

A evitar: cores excessivamente escuras ou apagadas, vestidos longos e, em geral, qualquer acessório ou complemento excessivo. Esta outono vai ganhar cinturas marcadas, ombros marcados, mangas longas e decotes nas costas. Além disso, o voltarão as saias midi e volumes estudados.

Quanto aos tecidos: coexistem tecidos encorpados com outros mais leves. Enquanto isso, o designer Paula del Vas aposta em um vestido de casamento e ternos sóbrios que realçam a beleza das mulheres, evitar lantejoulas e brilhos com altura abaixo do joelho. Para uma aposta inicial, que tal um vestido verde ou turquesa? Escolha o que você gosta e se adapta ao seu estilo.

Venha Fazer uma visita a Oficina de Costura Leopoldina e tomar um café conosco, nossas costureiras estão esperando sua visita.

Comentários (0)

Estilo em Calça Jeans

Publicado por ana neri em 23/09/2016 às 12h14

Aqui a Oficina de Costura Leopoldina e suas costureiras vão mostrar para voce como deixar sua calça jeans cheia de estilo com um pequeno detalhe fácil e rápido de fazer. Este detalhe vai dar um toque de sensualidade naquela calça jeans mais usadianha e que voce já não botava tanta fé.

Vamos lá junto com a Oficina de Costura Leopoldina:

 

Passo 1

Escolha uma calça jeans mais usada com uma lavagem mais clara, aquela que voce tem pena de se desfazer...rs

costura vial leopoldina

 

Passo 2: Separe o material a ser utilizado, tesoura, cola de tecido, alfinete, entretela e um belo pedaço de renda, quando eu digo belo quero dizer bonito não muito grande pois é só um detalhe. Dicas da Oficina de Costura Leopoldina e da nossa costureira Ana Neri.

costura vila leopoldina 

Passo 3: onde voce vai cortar, com um lapis colorido marque na peça onde cortar e a forma do corte....ai fica a gosto do freguês, maior, menor, reto ou irregular.

 

 

Passo 5: CORAGEM...mande ver com a tesoura...sem medo de ser feliz.

costura vila leopoldina

 

Passo 6: Com a entretela e a cola de tecidos cole a renda pelo lado do avesso da calça.

costura Vila Leopoldina

 

Passo 7: Vire a Calça do lado correto e passe uma costura para refoçar a entretela e a cola e seja Sensualissiama....

 

Esta foi mais uma dica da Oficina de Costura Leopoldina através da sua costureira Ana Neri....Qualquer dúvida venha até nós e pergunte pessoalmente a Ana que vai ter o maior prazer em esclarecer suas duvidas.

Comentários (0)

Vestido para festas

Publicado por ana neri em 23/09/2016 às 11h48

Este vestido foi todo produzido em rendas e predraria com forro em prata fosco; criado, modelado e produzido pela Oficina de Costura Leopoldina, Lindaura e suas Costureiras na Vila Leopoldina, São Paulo.

 

Costas com abotoamento e tule nude nas costas e decote.

 

Comentários (0)

reforma de roupas

Publicado por ana neri em 23/09/2016 às 11h33

Oficina de Costura Leopoldina e suas Costureiras vão falar agora da nossa especialidade; a transformação de roupas. Na Carolina do Sul nos Estados Unidos uma escritora e designer que também é ecologista decidiu criar um look diferente a moda contemporanea ao converter roupa de segunda mão em vestidos elegantes e glamurosos. Jillian Owens conta no seu blog refashionistas.net que passava por uma difícil crise financeira quando tinha que fazer seu projeto de moda na Universidade de Columbia, Carolina do Sul. Uma crise parecida  com a qual passamos agora no Brasil. Então ela foi a um Brechó comprar roupa usada e barata mas com potencial para reforma por uma costureira, foi ai que ela começou a tarefa de transformar aquela roupa usada em um vestido chic.

costureira

Jillian diz: "Faz alguns anos que decidi que queria mudar a forma do mundo ver a moda""

"Estava preocupada com o impacto no planeta, já que cada vez somos mais pessoas que usam a roupa somente uma vez e se desfazem rapidamente dela."

O projeto da desenhadora se converteu rapidamente em um Blog onde ela mostra o antes o o depois de cada roupa, promovendo uma boa e inspiradora ideia de que a moda pode ser ecológica e barata.

Nos da Oficina de Costura Leopoldina acreditamos na moda ecológica e foi com esse conceito que nascemos e crescemos. Nossas costureiras são especializadas na customização e reforma de roupas. Venha fazer uma visita, tomar um café conosco e conhecer todos os recursos de nossas costureiras.

 

 
Comentários (0)

A moda e Frida Khalo

Publicado em 23/09/2016 às 11h30

costura vila leopoldina

Oficina de Costura Leopoldina vai falar um pouco da vida Frida Khalo uma mulher que inspirou e inspira diversos designers de moda nossas costureiras já fizeram vários modelos inspirados neste gênio que foi Frida. A Oficina de Costura Leopoldina está na Rua Guaipá, 1078, Vila Leopoldina.

A pintora mexicana Frida Khalo nasceu como Madalena Carmen Frida Khalo y Calderon em 6 de julho de 1907 em Coayacan – México. Desde pequena se mostrou diferente das outras crianças com um estilo muito marcado o que e favoreceria muito no futuro. Ela mostrava desde criança uma singular personalidade caracterizada desde a infância por um profundo sentimento de independência e pela rebelião contra os hábitos sociais e morais existentes, sempre movida pela paixão e pela sensualidade.

Foi a terceira filha do matrimonio de seus pais e teve sua vida marcada pelo sofrimento físico que começou com a poliomielite que contraiu em 1910 depois continuou com várias doenças, lesões acidentes e operações durante toda sua vida.

Ao cumprir 15 anos entra para a prestigiada Escola Nacional Preparatória do México a qual começava a admitir meninas no seu quadro de alunos para ter classes de desenho e escultura. Ali ficou conhecida não só por sua personalidade e travessuras, mas por encabeçar um grupo de meninos rebeldes. Nesta escola é onde ela conhece seu futuro marido, Diego Rivera que foi encarregado de pintar um mural no auditório da escola. Em 1925 Frida aprende com Fernando Fernandes a técnica da gravura que foi muito utilizada em várias de suas pinturas. Neste mesmo ano a artista sofre um acidente em um ônibus onde ela fratura a coluna vertebral, diversas costelas, a pélvis, o pé direito e o ombro se deslocam e uma peça metálica atravessa o seu corpo desde o estomago até a pélvis. Após isto ela sofre 32 operações e usa diversos tipos de colete durante toda vida para estiramento do seu corpo. Este estado levou Frida a sofrer de altos e baixos no seu estado de animo o que a levou a pintar. Em 1926 pinta seu primeiro auto-retrato mostrando toda sua dor em relação à vida. Ainda convalescendo pinta seu primeiro auto-retrato de uma série nos quais expressaria os eventos de sua vida e suas reações emocionais ante os mesmos. A partir daí o método de pitar de Frida seria deitada em uma cama. Ao recuperar-se e voltar a caminhar por meio de uma amiga se introduz nos ambientes artísticos do México onde se encontrava entre outras a conhecida fotógrafa artista e comunista Tina Modotti e Diego Rivera, com quem a pesa de reconhecer sua bissexualidade contraem matrimonio em 1929, Esta relação criada basicamente pelo amor foi interrompida pelo divorcio em 1940. Diego apesar de haver vivido sua vida com várias mulheres, entre elas a irmã de Frida ajudo-a em muitos aspectos, foi ele quem motivou Frida a vestir-se com trajes tradicionais mexicanos; largos vestidos coloridos e jóias exóticas o que junto com suas sobrancelhas juntas torna-se sua marca registrada. Na década de 30 Frida é classificada como surrealista pelos críticos norte americanos embora ela continue afirmando que não pinta seus sonhos e sim sua realidade. No ano seguinte em 1939 a artista mexicana resolve expor em Paris e enquanto vive na capital francesa estabelece uma relação com Picasso e faz sua primeira aparição na revista francesa Vogue pela qual é conhecida no mundo inteiro.

Se voce tiver algo que inspire a fazer um modelo próximo a cultura mexicana traga que as costureiras da Oficina de Costura Leopoldina estarão ao seu dispor.

A Partir de 1943 é eleita para dar aulas na escola Esmeralda no México e logo depois a galeria de arte contemporânea do México organiza uma importante exposição embora Frida passasse por um momento crítico e foi proibida de assistir a exposição pelos médicos. Mas ao parecer finalizar a exposição a artista de personalidade forte chega de ambulância acompanhada por uma escolta de motociclistas, deixando os fotógrafos e jornalistas impressionados, sua cama é posta no centro da galeria e aquela multidão que a adorava viu uma Frida Khalo beber e contar piadas durante a tarde inteira.

Neste mesmo ano seu estado continua piorando e sua perna é amputada abaixo do joelho o que a faz afundar em uma grande depressão o que leva a tentar o suicídio um para de vezes.

Finalmente a artista morre em Coyacán, sua querida terra natal em 13 julho de 1954 deixando um legado de obras mestras e uma personalidade forte ligada ás artes.

Esta mulher deverá servir de inspiração para as mulheres do mundo todo e para nós, nossas costureiras da Oficina de Costura Leopoldina é um verdadeira exemplo de luta e vitoria

 

Comentários (0)

left show fwR|left tsN uppercase fwB|left show fwB fsN uppercase|bnull|||news fwB tsN fwR tsY c05|normalcase fwR c15 fsI|b01 c05 bsd|login news c10|tsN normalcase fwR fsI c15 b01 bsd|b01 normalcase bsd c05|content-inner||